Dia UM

Chegamos em NY antes de ontem (sábado, 20/10) pela manhã, por volta das 7h. Demoramos um horror na imigração, mas depois disso foi rápido e viemos pra casa de Marcel, que fica em Astoria (Queens). Descansamos um tempo e, por volta de 1h, fomos almoçar. Andamos um pouco por Astoria no caminho, e deu pra ver um monte de coisas. A região que estamos tem muitos árabes, então, a cada 10 passos encontramos lojas/conveniências/restaurantes árabes, além dos árabes com seus trajes típicos. Além das burcas, também vemos muitos indianos. É muito legal, porque escutamos várias línguas diferentes. Ah, sempre que passamos pelos restaurantes árabes sentimos um cheiro doce, meio viciante… meio nauseante. Marcel nos explicou que é um tipo de fumo deles, numa mistura de tabaco, açúcar e um aromatizante, que pode ser menta, por exemplo. Com água. Vou procurar uma foto do “instrumento”que eles usam para fumar.

Bom, continuando, fomos almoçar num restaurante tailandês meeeesmo. A comida era deliciosa. O meu prato era delicioso, só não consegui comer todo porque não tenho costume com comida apimentada e, apesar da minha ser considerada “sem pimenta”, estava muito picante. Daniel ADOROU o prato dele. Disse até que tinha sido a coisa mais gostosa que ele havia comido nos últimos tempos. Pode? 🙂

Depois de almoçarmos, fomos para a “cidade”, como eles chamam, que é Manhattan mesmo. Pegamos o metrô e caminhamos horas pela cidade. Conhecemos o gigantesco prédio em que fica o Google (fotos depois) e caminhamos pelas ruas. Para matar minha imensa curiosidade, tomamos um café no Starbucks, uma rede imensa de café daqui. E, como já haviam me dito: PÉSSIMO! Não péssimo, tá bom… mas o café daqui é REALMENTE MUITO fraco. É impressionante. Pedimos uns sei lá o que, que não lembro o nome, e nos decepcionamos. Mas, como bons estrangeiros, experimentamos, né? Outra coisa impressionante foi o tamanho dos copos. Por isso que os copos são tão grande, porque o café mesmo é fraquíssimo. Pedimos um médio e veio um copo com cerca de 500 ml. Posso chutar que, em termos de cafeína, tinha o equivalente a menos de meia xícara de um espresso pequeno, no Brasil.

Depois disso, voltamos pra casa, porque estávamos mesmo cansados. Saímos, só Dani e eu, para comer e voltamos pra casa. Nós andamos procurando um lugar legal pra comer e resolvemos experimentar uma rede de fasto food famosa daqui, a Wendys. DECEPCIONANTE. Pedimos um hamburguer normal com refri médio. Certo? Veio um hamburguer normal. Até gostoso. Com batata frita média. O tamanho era mo grande da Mc Donalds, pra quem conhece. E o refrigerante… nooooooooooossa!!! Vieram uns copos de cerca de 700 ml!!!! Médio, viu? Nós ficamos com tanto medo de engordar que comemos só o sanduíche e uns goles do refri. Também porque a batata era meio ruim…

O legal desse bairro que estamos é que, nele, encontramos de tudo. Basta andar na rua mesmo, que temos zilhoes de lojas, restaurantes, fast food, cafés etc.

E, fomos dormir cedo pq estávamos cansados 🙂 Ah, mas, de sobremesa do jantar, um sorvetinho do Häagen Dazs de banana split pela bagatela de 4 dólares. Lembrem-se que estamos pensando em 1 dólar = 1 real. 🙂

Anúncios

3 respostas em “Dia UM

  1. Ah…tinha esperança de que o starbucks não fosse tão ruim…se bem que só assim pra tomar esses copões de café…

    Vc tá rica diga, 1 dólar tá mais pra 2 reais, 1,80

  2. isso que você falou deve ser narguile… eu já provei em curitiba… é muito bom, e tem aroma de maçã, cereja, laranja, tudo no mundo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s