Casa nova, vida nova…

… Estado novo.

Dia 22 de agosto nos mudamos para o Estado de New Jersey, vizinho de New York. As minhas aulas começariam em setembro, então, seria bom estar por aqui um pouco antes disso. Moramos na cidade de Piscataway, uma das cidades com campus da universidade em que estudo, a Rutgers. Moramos numa cidade, mas eu tenho aula em outra, pertinho, cerca de 20 minutos de distância. Estamos morando no campus da universidade, numa espécie de “residência”. A que moramos, é específica para estudantes de pós-graduação com famílias (casados e/ou com filhos). Por conta disso, é uma região super calma, tranquila e silenciosa. Estamos adorando!

Sair de NYC e vir para uma cidade pequena é interessante. Algumas pequenas mudanças já ocorreram, mas nada que não pudéssemos nos adaptar. Acho também que nós nos adaptamos rápido às novas situações (acho que isso é bom, né? Especialmente agora, que estamos nos mudando a cada 2 anos, praticamente…). A primeira coisa foi: comprar um carro. Como qualquer cidade dos EUA (com raras exceções), Piscataway e New Brunswick (onde tenho aula) são cidades feitas para carros. Em alguns pontos, é impossível (literalmente) atravessar a rua. O problema não é exatamente onde moramos, afinal, como moramos no campus, podemos usar os ônibus da universidade, que passam sempre e nos levam de um campus pro outro. O problema é o além-campus. supermercados, cinemas, restaurantes, lojas, tudo é a kilômetros (ou deveria dizer milhas?) de distância e, na maioria das vezes, os ônibus (da universidade ou não) não são boa escolha. Tem que ser carro. E, pronto, tivemos que comprar um.

Por um lado, ter um carro é uma maravilha. Se queremos ir ao cinema, é só se arrumar, pegar o carro e sair. Não depender de metrô, calor, fedor, sujeira, é uma ótima. Também conseguimos passear para cidades próximas sem estresses. Pega o carro e pronto. Em compensação,  temos que nos preocupar com estacionamento toda hora.

Como são cidades para carros, 90% dos estabelemcimentos comerciais das cidades ficam em malls: lugares imensos, com um estacionamento gigante, com lojas pertinho umas das outras. Não são os shopping centers que temos no Brasil. Não são prédio, não são fechados… são várias lojas, algumas lado a lado, outras mais longe, nos mesmo local, uma arquitetura meio padronizada, e um estacionamento do tamanho do universo. Tirarei fotos. Mas, para vcs terem idéia, vamos sempre a um mall que tem os 2 supermercados em que compramos. Eles ficam no mesmo mall, mas um de cada lado da avenida e separados, ainda, pelo gigante estacionamento. Não podemos estacionar e ir em um, depois em outro (ou melhor, podemos, mas é mto longe). Tem que ser de carro, mesmo, até pra isso.

Outra coisa interessante (interessante foi a palavra mais educada que encontrei) é que tudo fecha cedo. Enquanto no Brasil há uma moda de estabelecimentos comerciais funcionando 24h, aqui as coisas não são bem assim. Se em NY as coisas já fechavam cedo (lojas às 8h, farmácias às 10h e restaurantes às 10h30, 11h – em geral, claro, com horários extendidos nos fds), aqui a coisa é pior. tem lugar, restaurante, que fecha às 8h. Aí, se quer jantar fora, tem que ir comer cedinho. claro que no fim de semana é diferente… mas tem semana que 2a feira é dia de jantar fora, né? Mas tá, só questão de costume.

De modo geral, voltamos para uma cidade pequena, com ótimos restaurantes familiares, todas as redes fast-food que vc quiser e com muitos, muitos malls.

Anúncios

3 respostas em “Casa nova, vida nova…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s