Passeios em NY: Downtown, Wall St e Chinatown

Eu acho que só falamos de Chinatown nesse blog uma vez, e foi provavelmente falando mal. Fomos a Chinatown pouquíssimas vezes desde que chegamos aqui e não sabíamos muito o que fazer lá. Hoje, depois de 5 anos morando aqui, conhecemos um pouco mais de Chinatown e resolvemos escrever um post sobre esse bairro tão mal-entendido.

Antes de mais nada, Chinatown não é para qualquer um. Na primeira e única vez que escrevemos sobre Chinatown aqui foi em 2008 (recém-chegados) e eu falei mal do lugar. Não vou retirar o que disse porque meus comentários continuam valendo. Mas agora conseguimos ver outras coisas interessantes por lá. Sim, Chinatown continua meio sujo. Mas isso pode ser explicado por algumas coisas: (1) é uma região mais pobre da cidade; (2) é uma região super-populosa; (3) é cheia de ambulantes; (4) cheia de mercados de comida – incluindo muitos mercados de peixes e carnes, que faz a região feder um pouco. Mas isso não é em toda Chinatown. E, mesmo que fosse, eu continuo com a opinião de que todo mundo deve visitar Chinatown (do mesmo modo que acho que todo mundo tem que ir na Estátua da Liberdade, Empire State Building/Top of the Rock e Times Square). Faz parte da cidade e faz NY ser o que ela é. É uma região bem diferente do resto da cidade e acho que você encontra lugares assim em poucos países do mundo. Nos EUA, por exemplo, Chinatown como a de NY, só em NY (a Chinatown de SF é diferente…).

Então, o que fazer e ver em Chinatown? Você pode chegar a Chinatown de metrô ou caminhando. Fica pertinho do Soho, da Ponte do Brooklyn e do South Street Seaport. Nossa sugestão é começar mais pelo sul de Manhattan. Se vocês já viram ou não querem ver algumas das opções, olhem no mapa a estação de metrô mais próxima da atração que vocês querem ver e comecem a partir daí. O horário são apenas sugestões.

  1. 9:00: Pegue as linhas 4 ou 5 (verde) na direção para a estação Bowling Green;
  2. 9:30: desça na estação Bowling Green, pegue a Broadway e ande em direção ao norte de Manhattan, passando pelo parque Bowling Green;
  3. 9:35: pare para a foto com o Charging Bull (touro de Wall Street);
  4. 9:40: continue na Broadway em direção ao norte, até chegar na igreja Trinity;
  5. 9:45: dobre a esquerda na Wall Street e veja a bolsa de valores de NY (New York Stock Exchange) e a estátua do George Washington;
  6. 10:00: volte para a igreja Trinity;
  7. 10:05: siga na Broadway (norte) e entre no parque Zuccotti (onde estava tendo o Occupy Wall Street);
  8. 10:10: no parque Zuccotti, entre à esquerda na rua Liberty, dobre à direita na rua Trinity e à direita na rua Cortland para passar pela Century 21. A Century 21 é uma loja de departamento gigante, com várias marcas em desconto. É sempre MUITO cheia, mas bem em conta. Eu sugiro que você deixe para comprar aqui num dia que não seja de passeio a pé.
  9. 11:00: saia da Century e dobre à esquerda na Cortland e esquerda novamente para voltar à Broadway em direção ao norte até chegar na Capela St. Paul.
  10. 11:05: A capela St. Paul costumava ter um pequeno memorial do 11 de setembro. É uma capela bem antiga e vale a foto.
  11. 11:20: continue na Broadway norte até chegar ao City Hall. Pausa para descansar nos banquinhos (quem estiver cansado) e tirar mais fotos;
  12. 11:45: saia do City Hall e pegue a rua Centre para o norte (você vai ver a ponte do Brooklyn à esquerda). Siga pela rua Centre, passe pelo parque Foley, entre à esquerda na rua Worth e siga reto até o parque Columbus. Entre à esquerda na rua Mulberry;
  13. 12:00: a rua Mulberry na altura do parque Columbus é cheia de casas funerárias asiáticas (acho que a maioria – talvez todas – é chinesa). Pode não valer foto, mas é curioso/diferente. Entre no parque Columbus. Talve você veja pessoas jogando futebol (no final de semana são times de ligas da cidade… não é pelada de rua), volei, etc. Ainda no parque, você vai ver muitos asiáticos idosos sentados no bancos e muitas vezes cantando ou fazendo Tai Chi. No meio do parque tem um prédio bonito, arquitetura oriental, onde coisas acontecem no final de semana. Não passamos muito por lá então não tenho muitos detalhes. Mas vale o passeio.
  14. 12:15: Ok, hora de descansar novamente. Saia do parque Columbus na rua Bayard com Baxter e siga na Baxter em direção ao norte. Se gostar (e for maior de 21 anos!), passe na Whiskey Tavern. Peça 1 pickleback (por pessoa), 1 cerveja (por pessoa, ou um pitcher p/ 3 ou mais) e uma porção de tater tots (1 porção p/ 2 ou 3 pessoas). Não é almoço, é apenas descanso… relaxe, descanse as pernas, converse, veja as fotos que tirou e reveja a rota. Pickleback é um shot de whiskey aguadinho e um shot de pickled juice. Shot de tequila é muito 2011.
  15. 13:00: Ok, hora de voltar ao passeio. Saia da Whiskey Tavern e continue na rua Baxter em direção ao norte até chegar na rua Canal. Essa é a rua mais muvucada de Chinatown! É muamba e feira pra todo lado! Quando chegar na rua Canal, dobre a esquerda até a rua Centre para ver um prédio charmosinho em arquitetura chinesa (?). Acho que é um o único prédio com essa arquitetura em NY. Vale a foto..
  16. 13:10: Volte pela rua Canal e vá curtindo a muvuquesa da região. Eu não sugiro comprar nada aqui, mas, vale o passeio. Se você for mulher, é normal ser abordada por chinesas tentando convencer você a comprar bolsas “Prada” por lá. Não vá. 🙂 Ninguém vai assaltar você, mas não tem pra que comprar bolsa falsificada. Siga passeando na rua Canal até chegar na rua Mott. Entre a esquerda para continuar na rua Mott Agora, pausa para o almoço no restaurante Shangai Cafe (numero 100 na rua Mott).
  17. 13:45 – Opção 1 para o Almoço: Almoço no Shangai cafe é uma opção para quem está mais disposta a provar coisas novas. Se você souber o que pedir, não vai comer cabeça de galinha ou estrela do mar. Clique aqui e veja nossas dicas do que pedir no Shangai Cafe, lembrando que aqui só aceita dinheiro (cash only).
  18. 13:45 – Opção 2 para o Almoço: Se você não quiser provar o Shangai café, em vez de entrar na Mott, entre na rua Mulberry (também na direção norte) e passei pelo que resta de Little Italy. Quase não existe mais restaurante italiano tradicional/original e dos poucos que restam, 90% são pega-turista (ou seja, comida medíocre e cara). Se você estiver a beira de um desmaio de fome, coma. Se aguentar andar mais um pouco, continue passeando pelo resto de Little Italy até a rua Broome e veja a plaquinha “Welcome to Little Italy”. Continue na Mulberry, direita na rua Kenmare e à esquerda na rua Mott. Aqui, uma opção de almoço é a Parisi Bakery (rua Mott, número 198). Nós nunca comemos aqui, mas pelo que entendi, é um lugar que serve sanduíches frios (tipo pão com bologna, queijo, etc.). Essa é mais uma opção barata de almoço (cerca de $10/pessoa, com bebida).
  19. 13:45 – Opção 3 para  Almoço:  Mas, se você está disposto a gastar um pouco mais e esperar um pouco mais a aproveitar que está na região, prove a pizza da pizzaria Lombardi’s, na esquina da rua Mott com rua Spring. Essa pizzaria se auto-denomina a primeira pizzaria dos EUA. Aqui normalmente tem fila e você pode esperar até 1 hora para conseguir uma mesa, dependendo do dia. De todo modo, é mais fácil conseguir mesa na hora do almoço em dias de semana, então, se você estiver por aqui, vale a pena tentar. Faz tempo que não vamos lá, mas uma pizza (marguerita) grande custa cerca de $20 e serve 2 pessoas, refrigerante custa uns $2 a $3, e bebida alcóolica (acho que vinho e cerveja apenas) é mais caro. Como ainda tem garçon, aqui deve custa uns $20-$30 por pessoa.
  20. 15:00: Se tiver espaço para a sobremesa, prove diferentes tipos de arroz-doce (rice pudding) na Rice to Riches ou frozen yogurt na Pinkberry, ambas na rua Spring.
  21. 15:15: Siga na rua Spring em direção à Broadway (vire à esquerda na Spring quando sair da Lombardi’s). Agora você pode fazer compras ou apenas passear pelo Soho, seguindo norte ou sul na Broadway.

Ok, agora podem dizer que vcs me amam ❤

 

Anúncios

12 respostas em “Passeios em NY: Downtown, Wall St e Chinatown

    • Oi, não sei exatamente de que época vc tá falando… mas temos posts sobre o clima nos meses de outubro, novembro e dezembro. Dá uma olhadinha lá. Está esfriando um pouco agora, no final de outubro… já d;a pra investir em casacos, mas ainda não em casacões. Casacões mais pro meio de novembro.

  1. Pingback: Viagem para Nova York – Apps para iPhone » Roberto Furutani

  2. Thaisa, há um comentário meu para ser aprovado em “dicas”.
    Acabamos (eu e meu marido) de conseguir visto, passagens e hotel bem localizado! E reserva para Rei Leão. 😃 Tudo isso em cima da hora, resolvemos viajar no início de dezembro.
    Pergunta: já que NY é uma megacidade, o que vc sugere que façamos (passeios, restaurantes, museus) em 11 dias? Dicas são super bem-vindas.
    Beijo e parabéns pelo blog.

    • Mil desculpas pela demora. Os últimos meses foram mto corridos. Não sei se já aprovei o seu comentário anterior… Em 11 dias dá pra ver bastante coisa. Eu recomendo, no mínimo, os maiores museus e parques da cidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s