Comidas em NY: comida ruim, comida boa.

Já moramos aqui em NY a 7 anos e já nos acostumamos à comida daqui – dos EUA, em geral. Mas, nesses 7 anos já recebemos muitas visitas e já vimos muitos brasileiros que vem morar aqui e, inicialmente, a comida aqui pode ser difícil.

Chegamos aqui numa manhã de sábado de 2007. Nossa primeira refeição em terras to Tio Sam foi um almoço no restaurante tailandês. Eu tinha 23 anos e nunca havia saído de Natal. Comida boa para mim era tapioca, cuscuz e churrasco. Sem pimenta. Apesar de ter gostado do curry que pedi, achei MUITO apimentado e não consegui (literalmente) comer mais do que 1 colherada. Voltei a esse restaurante várias vezes depois dessa primeira ocasião, até que cerca de 1 ano depois eu pedi o mesmo prato e comi inteiro, sem morrer, achando uma delícia. É tudo questão de costume. Nós gostamos muito de provar coisas novas. Vcs já devem ter visto isso em outros posts. Adoramos provar culinárias tradicionais, pedir pratos que não sabemos o que é (sweet-breads, never forget) e tentarmos. Mas eu sei que isso não é característica comum, nem certa nem errada. Ao longo desses anos, com fracassos gigantes ao levar visitas a restaurantes “diferentes”, aprendemos algumas coisas…

Uma coisa para se entender sobre NY (e talvez os EUA) é que ela é uma cidade (país) de imigrantes. Aqui vc encontra de tudo, tudo original, tudo misturado. E a mistura ou a tradição não são fáceis de se aceitar de cara. E você não teria que aceitar, claro. Gosto é gosto e acabou-se. Acho que o importante é se conhecer e setar suas expectativas.

Antes de tudo, comida em NY não é apenas hamburger e pizza. Mas pode ser, se é isso que você quer. Se é o que você quer, você encontrará opções para o seu gosto e opções que você não vai gostar. Tem gente que adora o BurgerKing. Tem gente que odeia. Tem gente que adora pizza brasileira. Tem gente que odeia. Então, antes de chegar aqui, essa lista de perguntas poderá ajudá-lo a encontrar lugares para comer. Para cada pergunta, coloquei algumas sugestões de lugares.

Pergunta 1:

  • O que eu como normalmente? O que você come normalmente? Você é dos mais tradicionais, que come arroz e feijão todo dia, e vai sentir falta disso em 2 dias?
    • Resposta: SIM! Solução: procure os comer em um restaurante brasileiro pelo menos a cada 2 dias. Não existem muitos pela cidade e eles não são muito bons, mas ao menos você encontrará uma comida mais ou menos parecida com o que você está acostumado. Na finada “Little Brazil”, hoje quase inexistente, você encontra o Ipanema. Fui lá com meus pais ano passado e a comida era ok. Cara pela qualidade, mas ok. Acho que mata a saudade do arroz com feijão.
    • Resposta: NÃO! Solução: siga para a pergunta 2.

Pergunta 2:

  • Você gosta de temperos novos? Não me refiro aqui à cebolinha ou salsa ou manjericão. Estou me referindo a temperos diferentes, sabores fortes, que você nunca havia provado. Você já pediu um prato sem saber o que era e adorou? Você já viajou para lugares com a culinária completamente diferente da que você está acostumado e você curtiu? Você é do Sul e foi para o Pará e provou jambu? Você é do Norte e foi para Natal comer picado? Você é brasileiro e foi pra China e comeu sabe-deus-o-que e curtiu?
    • Resposta: SIM! Solução: você gosta de se arriscar e tem facilidade em lidar com sabores novos. Procure ousar em lugares diferentes! Que tal um restaurante turco? Tradicional americano? Mexicano? Chinês? Indiano? A dica aqui é estar aberto a sabores novos e não morrer se você não gostar. Provou, não gostou? Passa pra próxima. Mas você arriscou. Para o café da manhã, pode ser um Starbucks nosso de cada dia ou você pode ir a outros coffee shops da cidade. Se você quer sentar, o Sarabeth (qualquer um) no final de semana, pode ser uma boa opção de brunch. Mas, minha recomendação é o Elephant and Castle. Elephant and Castle –> Eggs Benedict on French Toast. You’re welcome. Se você gosta de comida apimentada, o Num Pang (da Camboja) tem sanduíches (e cerveja) para um almoço rápido. Falamos sobre esse lugar aqui. Se a disposição for grande, você podem arriscar o Red Rooster, que fica no Harlem, e é uma mistura de culinária tradicional do sul dos EUA (fried chicken, bbq, corn bread, mac ‘n cheese, etc.) com temperos africanos. Fomos lá uma vez e adoramos! O jantar pode ser no Pinto, um restaurante tailandês super aconchegante, ótimo para um casal ou um grupo pequeno de (4?) amigos. Se o grupo é maior, arrisquem o Queen of Sheba, um restaurante etíope, recomendado por um amigo etíope, que falamos aqui, ou um hambúrguer do leste europeu no Korzo. Se você tiver tempo de ligar e fazer uma reserva, recomendo o Graffiti, que também já falamos aqui, e o Kuma Inn, de tapas asiáticas, especialmente porque o Kuma Inn é BYOB (Bring Your Own Beverage, ou seja, traga a sua própria bebida – vinho ou cerveja. Normalmente vinho.). Atenção: essas opções de restaurantes aqui não são para pessoas que não se arriscam. 
    • Resposta: NÃO! Solução: siga para a pergunta 3.

Pergunta 3

  • Você está disposto a arriscar minimamente? Você ficaria nas culinárias mais populares, mas iria para uma coisa mais tradicional (o que significa “é pizza, mas talvez não seja a pizza que você está acostumado mas eu vou topar mesmo assim”, por exemplo)?
    • Resposta: SIM! Solução: procure os lugares mais conhecidos pelos locais das culinárias que você já sabe que você gosta. Normalmente isso significa culinárias italiana e japonesa. Eu não gosto de sushi, mas muitos brasileiros já nos disseram que o sushi daqui é completamente diferente do sushi brasileiro – e que o brasileiro é bem melhor. Você pode até arriscar o sushi daqui, mas eu não garanto que você vai gostar. Sendo assim, eu recomendaria restaurantes italianos tradicionais – ou seja, evite Little Italy! Se você está disposto a arriscar um pouco e gosta de comida levemente apimentada, o Chipotle é uma opção. Se comida apimentada não é o seu forte, evite culinárias mexicana, americana, africana (qualquer lugar) e asiática (qualquer lugar). Ainda assim, não é garantido que a culinária italiana venha com ZERO de pimenta. Pimenta do reino aqui é comum… Você também pode tentar hamburgers tradicionais americanos (Burger Joint, por exemplo), pizza (Numero 28), Spaghetti Carbonara (Luzzo’s– não está no cardápio, mas vale a pena pedir!), Fried Chicken (Red Head ou Back Forty). Para uma opção romântica para o casal, recomendo o restaurante francês minúsculo Vin sur Vingt, onde o bartender era brasileiro, ou o Taureau, de fondue. O Taureau  precisa de reserva e é BYOB. Recomendo para casais ou para grupos pequenos (até 4 pessoas).
    • Resposta: NÃO! Solução: siga para a pergunta 4.

Pergunta 4

  • Você vai ficar feliz comendo apenas pizzas e sanduíches?
    • Resposta: SIM! Solução: Escolha o que você já conhece: Pizza Hut, BurgerKing, McDonalds, Subway. Quem sabe arrisque um Wendy’s.
    • Resposta: NÃO! Solução: Faça as refeições principais em “safe bets”. Café da manhã no Starbucks (comida média, café HORRÍVEL!, mas aqui é difícil encontrar café bom. Nem tente), almoço no Olive Garden (Times Square ou 23 com 6a), jantar no Outback. Uma opção para quem estiver na região da Union Square na hora do almoço (13 com 5a) é o Vapiano, que é mais ou menos o estilo do Spoleto no Brasil.
Anúncios

Comidas tradicionais em NY: cupcakes

3550211004_4d004dbb70_zOs cupcakes (ou bolinhos, como diz o meu sobrinho) são típicos dos Estados Unidos, como um todo. Em Nova York a moda não é nova, mas se dá principalmente ao seriado Sex and the City. Em alguns episódios da série, a personagem Carrie (Sarah Jessica Parker) apareceu saboreando cupcakes da Magnolia Bakery, aqui em Nova York. Com isso, a Magnolia Bakery ganhou fama e hoje em dia é uma das lojinhas de cupcake mais visitadas da cidade, com 5 lojas espalhadas pela cidade. Se você quer tirar a foto no mesmo lugar que a Carrie comia o cupcake, corre para a fachada da Magnolia no West Village. Se você quer um bom cupcake, a Magnolia não é exatamente o seu lugar ideal.

3550202118_428823387e_z

Dizem as más-línguas que, depois da fama no S&tC, a qualidade dos cupcakes da Magnolia Bakery caiu. Quando chegamos aqui, em 2007, a loja já era MUITO famosa, então não posso dizer se isso é realmente verdade. Mas um dos pontos extremamente negativos da loja é que ela é sempre cheia, com filas quilométricas. Será que vale a pena enfrentar 30-45m de fila por um bolinho?

Na minha opinião, não. Não vale. Já provamos cupcakes de vários lugares e o da Magnolia não é excepcionalmente melhor. Na verdade, acho que os da Billy Bakery são os melhores da cidade. Mas isso vai do gosto de cada um. No fundo, não sou muito fã do bolinho… acho o bolinho sem gosto e a cobertura (icingmuito doce. Mas eu acho que é uma comida tradicional de NY (e dos EUA) que merece ser provada. Os bolinhos em tamanho tradicional custam em média $3-$4. Vale a pena comprar um e dividir com a turma (a não ser que tenha uma formiga no grupo…).

IMG_20121005_183822

Cupcake feito por nós, numa aula na ButterLane

cupcake tradicional tem o bolinho de baunilha (vanilla) ou chocolate, com cobertura (icing ou frosting) de baunilha ou chocolate. Essa cobertura típica é feita com manteiga e açúcar de confeiteiro. Muito doce. Outros bolinhos tradicionais são o de cenoura (carrot cake) ou o red velvet (que é um bolinho com um pouco de chocolate e bastante corante vermelho) com cobertura de cream cheese. Esses são os tradicionais. Mas, hoje em dia você encontra muito mais tipos de bolinhos e coberturas, como banana, nutella, coco, limão, etc.

Se você estiver por aqui, vale a pena prova um bolinho. Mas, se você estiver na Magnolia Bakery, pule o cupcake e prove o creme de banana (banana pudding). Vale MUITO mais a pena! A listinha das melhores lojas de cupcake da cidade:

  • Two Little Hens: 1652 2nd Avenue (2a avenica com rua 86).
  • Butter Lane123 East 7th St. (rua 7, entre avenidas 1 e A). Essa lojinha é considerada a loja de cupcakes para adultos, com sabres tradicionais com um toque moderno. São bem bons mesmo. Ela também oferece aulas de cupcake (2h). Se seu inglês for médio, pode tentar fazer uma aula. Já fizemos e achamos bem divertida! E você leva um horror de cupcake de volta pra casa. Dá uma olhadinha no site deles para ver os preços…
  • Billy’s bakery184 9th Avenue (avenida 9, entre ruas 21 e 22).

Comidas tradicionais em NY: o waffle

Waffle com nutella, Wafle&Dinges

Waffle com nutella

Tá bom, tá bom, eu SEI que waffle (lê-se mais ou menos “uÓfôu”) não é tradicional de NY, mas o Wafles & Dinges merece menção honrosa! O Wafles&Dinges é um food truck super conhecido na cidade. Como vocês podem imaginar, eles servem waffles. As massinhas belgas são maravilhosas! Se você passa por um trailerzinho deles, vale a pena para e saborear. Mas, como é relativamente caro, pode ser algo para dividir.

O cardápio é pequeno, afinal, eles servem apenas wafles, doces e salgados, mas pode ser complicado. Vamos tentar ajudar! Até agora, nós só provamos os waffles doces, então não vamos recomendar os salgados apenas porque nunca provamos. Se alguém quiser provar e depois contar aqui o que achou, fique à vontade. O cardápio oferece 2 tipos de waffles doces: o Brussles, mais crocante, e o Liège, mais chewy. Não sei como traduzir chewy. Ele é macio e mais “mastiguento”, meio que colando levemente na boa, mas isso sendo uma coisa positiva… meio que a textura de um profiterole, eu acho.

Voltando nós sempre pegamos o liège, que é delicioso. A massa+1 topping custa $5. A partir daí, cada topping extra custa $1 ou você pode escolher o unlimited toppings por $2. Ou seja: waffle com apenas um topping –> $5; com 2 toppings –> $6; com 3 ou mais toppings –> $7.  As opções de toppings são: doce de leite, fudge de chocolate, nutella, morango, banana, nozes, chantilly e outras coisas. Normalmente eu vou apenas pra nutella, mas deve ser porque sou amarrada :).

Se você está sozinho/não gosta muito de doce/acabou de comer/está sem dinheiro e ainda assim quer provar, eles às vezes servem a versão “espetinho”, que custa $4 e vem com 3 pedacinhos de wafle e uma coberturinha. Se você está ao contrário de tudo acima (:)), você ainda pode acrescentar 1 bola de sorvete pela bagatela de $2.

Como é um trailer, eles não tem um lugar certo na cidade. Você pode procurá-los visitando o site ou o Twitter, para ver onde eles estão. Eu recomendo usar o site.

Se até agora você ainda não ficou com vontade de provar, vamos ver se esse vídeo ajuda 🙂

Dica de restaurante em NY: Graffiti

O Graffiti fica no East Village, uma região ainda pouco explorada pelos turistas. É um lugar minúsculo, um dos menores (ou o menor!) restaurante que já fomos. Mas, a comida é tão boa que você ignora o tamanho. Na verdade, para mim, o tamanho do lugar faz parte da experiência.

O cardápio traz influências indianas, nacionalidade do chef, mas na forma de tapas – ou seja, pequenos pratos para serem divididos entre 2 ou 3 pessoas. O cardápio é pequeno e os pratos estão divididos em 3 categorias: $7, $12 e $15. Esse é o meu restaurante favorito na cidade. Nós já vamos ao Graffiti por cerca de 2 anos e ele ainda é o meu #1. Mas acho que isso vem da combinação de fatores:

  1. eu adoro o chef Mehta, desde que o vi no Iron Chef;
  2. a comida é boa;
  3. os pratos são pequenos = vc prova várias coisas;
  4. a experiência é divertida;
  5. o vinho é barato ($25 por garrafa!);
  6. é perto de casa.

Por ter influência indiana, espere pratos “quentes”, com uma pimentinha. Mas acho que poucos pratos são realmente apimentados. Recomendamos esse restaurante para quem está disposto a se aventurar um pouco. Apesar do cardápio pequeno, escolher o que pedir pode ser difícil. Aqui a lista do que recomendamos:

Chili pork dumpling - by Malini

Chili pork dumpling – by Malini

Chili pork dumpling ($12): dumplings são massinhas asiáticas recheadas no formato de um pastel pequeno. A massa tem a espessura de massa de lasanha. Esse tem o recheio de porco e a porção tem 5 ou 6 unidades, não lembro, servidos cobertos com macarrãozinho (tipo miojo) quebrado. A mistura da textura macia do dumpling e o crocante do macarrão fazem o prato ainda melhor. Esse é um dos nossos pratos favoritos, SEMPRE pedimos. Não é picante.

Pickled ginger scallops ($12): provamos esse prato pela primeira vez recentemente. Scallops são vieiras, um tipo de fruto do mar que eu não conhecia no Brasil. Esse prato também não é apimentado, mas tem o “quentinho” do gengibre.

Graffiti burger ($15): a porção vem com 2 sliders (sanduíches pequenininhos), e, nesse caso, a carne é bem temperada, um pouco apimentada. Mas não é aquela pimenta de queimar a boca e te fazer chorar. É só um quentinho na língua, que passa com um gole de água.

pork buns

Braised pork buns – by Malini

Braised pork buns ($15): esse é outro dos nossos pratos favoritos, tanto que já chegamos a pedir 2 porções em um noite. O “bun”, nesse caso, é um pãozinho chinês, bem macio e levemente docinho. O recheio é porco e cereal (tipo sucrilho) em cima, pra dar a textura crocante. O prato é servido com um doce de damasco (cuidado com a semente, do tamanho de um feijão), que deve ser colocado no recheio. A mistura de temperos, doce, salgado, levemente picante, é fantástica! Novamente, não é apimentado.

shrimp

Green chili shrimp – by Malini

Green chili shrimp ($15): esse é um prato de camarão com broto de feijão. Não é um dos meus favoritos, prefiro usar os $15 em outro prato. Mas, é gostoso e não apimentado.

durck

Duck portobello

Duck portobello ($15): outro dos nossos favoritos e sempre presente. O prato é servido sobre o cogumelo portobello, com queijo de cabra. Esse prato é apimentado. Para quem não está acostumado, melhor não pedir ou se arriscar. Basta ficar tomando água :). Vem apenas 1 porção, que divide bem entre 2 pessoas ou, para os que não estão acostumados com pimenta, até 4 pessoas.

Vinho: a garrafa custa $25, o que é super barato para um restaurante em NYC.

Se for o jantar, para 2 pessoas, recomendo 5 pratos (ou 4 + sobremesa) se vocês estiverem tomando vinho. Para 3 pessoas, 6 pratos (ou 5 + sobremesa) e, para 4 pessoas, 8 pratos (ou 7 + sobremesa). Se estiver achando o preço alto, vale a pena ir e pedir apenas 1 prato por pessoa e provar algo diferente. 🙂

Avaliação da bodega:

4rapas(só não dou 5 porque é meio caro e não faz reserva online)

  • Preço: caro ($7-15 por pratos pequenos, $25 vinho – barato!). No total, com imposto e gorjeta, sai uns $60 por pessoa.
  • Ambiente: médio (MUITO pequeno, mas faz parte da experiência).
  • Atendimento: bom.
  • Comida: ótima.
  • Resumo da ópera: recomendamos para os viajantes que querem provar algo diferente, estão dispostos a abrir um pouco a carteira, e querem ter história pra contar sobre o tamanho do restaurante.
  • Voltaremos? Sim, sempre vamos lá quando temos pessoas queridas nos visitando.

Quer conhecer?

  • Precisa fazer reserva? SIM! Ligue para (212)677-0695 pelo menos 1 dia antes. (eu recomendo ligar pelo menos 3 dias antes, para conseguir com certeza).
  • Site: http://www.graffitinyc.com
  • Cardápio: http://www.graffitinyc.com/menu.html
  • Endereço: 224 East 10th street (rua 10, entre avenidas 1 e 2), East Village.
  • Metrô: L para a 1st ave, 14th street, e caminha na 1a avenida na direção sul (o número das ruas diminui). Ou 4, 5, 6, Q, N, R para a Union Square e vai a pé.
  • Google Maps

Para ler mais sobre o restaurante Graffiti, leia o post da Malini, que cedeu as fotos para esse post. (http://therestaurantfairy.com/2012/04/08/graffiti-east-village-nyc/)

Em busca do melhor chocolate quente de NY – Max Brenner

Continuando nossa missão em busca do melhor chocolate quente de Nova York, fomos visitar o famoso MaxBrenner, pertinho da Union Square.

O Max Brenner é um restaurante especializado em sobremesas com chocolate, claro. O nome completo do lugar é Max Brenner, Chocolate by the bald man (algo como “chocolate do careca”) e quase tudo lá tem chocolate. Se você não gosta de chocolate, é possível encontrar outras opções no cardápio sem chocolate. Se você é alérgico, talvez seja melhor evitar o lugar. Eu não saberia dizer se você estaria 100% seguro em receber um prato sem uma gota de chocolate num lugar em que quase tudo leva chocolate…  O lugar é especializado em chocolate, mas serve sanduíches, pizzas, e outras comidas salgadas para almoço/jantar. Mas eles não são famosos por esses pratos, e sim pelo chocolate. Dentre as sobremesas mais famosas estão a pizza de chocolate com marshmallows, s’mores concoction e fondue. Fizemos um review do restaurante aqui.

Mas, como esse post faz parte da missão para achar o melhor chocolate quente, nosso review é baseado apenas no chocolate quente.

PS: S’mores são feitos tradicionalmente na fogueira, em acampamentos ou praia, e é super tradicional. Você coloca o marshmallow num palito, esquenta no fogo e quando amolecer – coisa rápida, tipo 10 a 20 segundos – você coloca num biscoito, coloca um pedaço de chocolate por cima e outro biscoito, para formar o sanduíche.

Outros posts da série Em busca do melhor chocolate quente de NY:

Onde comer em NY: comendo bem na Times Square

Ah… a Times Square. Para o mundo, a Times Square é o símbolo de NY. Para moradores da cidade, Times Square é a representação do inferno.

Exageros a parte… moradores da cidade não vão a Times Square. Tipo assim, NUNCA. A não ser quando vão a uma apresentação da Broadway… e aí é um esforço gigantesco para andar naquela região infernal da cidade. A Times Square é desgracenta para quem tem pressa, para quem tem hora, para quem não quer parar no meio da calçada e tirar foto da fachada da loja. A TS é a região que TODO MUNDO tem que ir, porque, realmente, é um dos símbolos da cidade. Mas não é uma região que você precise ir todo dia…

Outro ponto negativo da Times Square é a comida. NY é cheia de restaurantes ótimos, alguns caros, alguns num preço razoável. Na Times Square, como são restaurantes de cadeia (ou seja, com o mesmo cardápio no mundo inteiro, nada de comida fresquinha) e estão SEMPRE cheios, a comida não precisa ser boa. Não quero dizer que a comida é ruim. Só quero dizer que, em geral, não vai ser a melhor comida da cidade. E, pelo fato de estar sempre cheio, não precisa ser barato. Então você vai pagar mais caro do que a comida vale. EM GERAL.

Mas, a maioria dos hoteis fica por lá… a maioria dos turistas passam bastante por lá… então começamos uma busca por comida boa, nova-iorquina, na região da Times Square. Não falaremos aqui dos Hard Rock Cafe, Olive Garden, Ruby Tuesday, Red Lobster etc., porque esses restaurantes existem em vários outros lugares do mundo e sim, o cardápio e o sabor é o mesmo. Vamos focar em restaurantes locais.

O cardápio

Um dia desses eu fui ao Don Antonio com um casal de amigos. Era o meio do caminho para onde nós 3 estávamos, e achei que daria também um post no blog. 🙂 O restaurante é relativamente pequeno (para a região), não faz reserva e você só pode colocar o nome na fila de esperar quando todo mundo da sua mesa chegar. Acho que a espera é pequena para duas pessoas. Para 3 pessoas, esperamos cerca de 30min (numa sexta-feira as 8pm).

De entradinha (appetizer), pedimos a burrata, que estava mais ou menos. Pode pular. A pizza é boa. Não é maravilhosa, mas é bem boa! Pedi a pizza mais básica, Margherita. Eles também tem pizza frita, mas eu já comi uma vez e não curti muito… acho a pizza normal melhor. O ambiente é legal, não tem muito feronfreus. Não é romântico, mas é agradável para uma saída com amigos ou um jantar normal para o casal.

Pizza Margherita S.T.G.

Na minha humilde opinião, a GRANDE vantagem desse lugar para os turistas (atenção, pipol!): eles fazem delivery! Há! Para vocês que estão na região e não querem esperar ou querem ter uma noite mais calma e descansar no hotel, vale a pena ligar e pedir a pizza, se o hotel for pertinho. Vale a pena ligar e perguntar se entrega no seu hotel (para dar o endereço você primeiro diz que no hotel x e dá o cruzamento da rua do hotel, tipo “Hotel Rapadura, na avenida 8, entre 56 e 57, ou na rua 57, entre 8 e 9 avenidas”). Daí, vou além: passa numa loja de vinho, compra uma (ou duas?) garrafas de vinho (de preferência as que são se rosca e não rolha, ou então comprar um abridor na farmácia) e  pede a pizza. ❤

Avaliação da bodega:

  • Preço: médio (pizzas individuais por ~$15, bebida alcoólica por ~$12)
  • Ambiente: médio.
  • Atendimento: normal.
  • Comida: boa.
  • Resumo da ópera: recomendo para quem está pela região ou para um take-out/delivery. Para quem está querendo A MELHOR PIZZA, existem outras melhores. Para quem está na região e quer algo diferente dos restaurantes de cadeia, é um ótima opção!
  • Voltaremos: sim, mas só quando estivermos na região.

Quer conhecer?

Onde comer em NY: restaurantes na Union Square – o Max Brenner

Max Brenner – cardápio

Aproveitando (ou lidando com) a solidão, fui hoje ao Max Brenner provar o chocolate quente e o brunch do lugar. O Max Brenner é um restaurante  da cidade em que quase todo o cardápio é baseado em chocolate. O nome do restaurante é “Max Brenner, chocolate by the bald man“, algo como “chocolate do careca”, e isso faz com que muita gente chame de lugar do careca, ou variações assim. Mas, o nome é Max Brenner.

Voltando. Hoje aproveitei que Daniel viajou e fui lá provar. Nada melhor do que afogar as mágoas da solidão com uma xícara de chocolate quente e uma comida banhada em chocolate… neam? E lá fui.

Por ser uma casa especializada em chocolates, vocês podem imaginar que o cardápio de chocolate quente é bem grande. Não é gigante, mas eles oferecem uns 8 tipos de chocolate quente, e você pode escolher se quer dark (meio-amargo), milk (ao leite), ou white (branco). Eu pedi o thick Italian hot chocolate ($5.25), com chocolate ao leite, e, de comidinha, panquecas (Illegal chocolate chocolate chocolate pancakes, ~$15).

chocolate quente do Max Brenner

O chocolate quente é super bom. Acho até que senti um pouquinho de leite condensado. Não é tão cremoso quanto eu sonho em encontrar, mas é super chocolático de verdade (e não chocolate em pó). Por $5.25, não é uma pechincha, mas… se você veio até aqui, não vá se minguar por 5 conto.

Panquecas com chocolate

As panquecas são super boas! Eu imaginava que a panqueca teria chocolate na massa… e seria super chocolática, mas não é. Uma ótima surpresa! A massa é crocante por fora e macia por dentro, com raspinhas de chocolate por cima, mas bem pouco. Caldas de chocolate e bananas e pecan caramelizadas. Os vidrinhos são caldas de chocolate ao leite e branco. PENSEM numa coisa maravilhosa! Talvez porque eu estivesse desejando ir nesse lugar a um tempo, talvez porque eu estivesse com fome, ou talvez porque a solidão falou mais algo. Mas, super bom!

Daí, a parte boa (eu acho!): é muita coisa. É muito chocolate quente, muita panqueca para uma pessoa só. Eu comi/bebi metade. Então, por esse preço dá pra dividir pra duas pessoas, mas pode ser que seja pouco. Talvez 2 bebidas + 1 prato ou 1 entradinha + 1 prato, ou 1 salgado + 1 doce.

Max Brenner

Especialmente no inverno, o lugar fica muito cheio, apesar de ser relativamente grande (eu contei umas 30 mesas p/ 2 na parte de baixo… eu chutaria umas 50 mesas no total). Eu recomendo que vocês façam reserva antes de ir. Vocês podem fazer a reserva pelo OpenTable.

Hoje estava bem vazio e consegui uma mesa na hora que cheguei. E tinham muitas mesas vazias. Vi muita gente entrando com crianças, então talvez seja um bom lugar para levar crianças… não muito saudável, mas… 🙂

Avaliação da bodega:

  • Preço: médio (pratos individuais por ~$15, chocolate quente $5.25).
  • Ambiente: grande, acústica meio ruim, mas mesas não tão apertadas.
  • Atendimento: bom
  • Comida: boa.
  • Resumo da ópera: recomendo para quem quer chocolate quente. A comida é boa mas outros lugares pelas redondezas servem comidas melhores.
  • Voltaremos: só para provar os outros chocolates.

Quer conhecer?