Passeando pela Times Square: loja da M&M

IMG_20130915_200417Um dos pontos mais fofos da Times Square é a loja da M&M (M&M’s World). Daniel não curte muito a loja porque acha que eles estão forçando muito a barra quando querem que os bonequinhos deles sejam ícones mundiais. Eu até concordo. A loja é cheia de coisas dos M&M’s: canecas, porta-M&M, pijamas, blusas, bolsas, coisas para casa e etc. Mas, comprar uma coisa da M&M se você não é fã, pode ser realmente um exagero.

IMG_20130915_200445

MAS, eu adoro essa loja. Não pelas coisinhas, essas não enchem meus olhos, mas pelos M&M’s. Nhaaaaaam… Eles não tem nada demais lá, a não ser M&M’s separados por cor. Ai meu Deus! Fico sempre imaginando as milhares de decoraçõezinhas que eu poderia fazer com M&M’s de cores diferentes. Eles também tem o mix tradicional, o que vem no pacotinho, mas lá você compra tudo no peso. E por até fazer M&M personalizados (com sua foto e combinação de cores que você quiser). Sempre que trago pessoas na TImes Square, eu passo por essa loja. E compro um saquinho mixuruca de M&M’s, já que é comer e engordar 50kg na mesma hora.

IMG_20130915_200350

Se você está passeando com crianças e não quer gastar dinheiro, evite esse loja.

Anúncios

Compras em Nova York: sutiãs e bikinis na Linda

Essa recomendação é para as mulheres e, em especial, aquelas que tem dificuldade em encontrar bons sutiãs/bikinis por aí. Sempre tive dificuldade em comprar sutiã no Brasil e achava que quando chegasse aqui, encontraria opções maravilhosas em qualquer loja. Ledo engano. Mas, depois de fuçar um pouco na internet, descobri a loja da Linda, que é especializa em sutiãs de todos os tamanhos. Yay!

Compro sutiãs na Linda desde que cheguei aqui e nunca me arrependi. Não tenho muita noção de quanto custa um sutiã bom no Brasil, mas eu pago entre $70-$100 e acho um preço médio. Claro que a duração de um sutiã depende do quanto você usa, de como você cuida dele (guarda, lava e seca) e do quanto você variou de peso/forma física. Normalmente eu rotaciono 2 sutiãs de dia-a-dia, 1 sutiã sem alça, e 4 sutiãs de esporte. Eles duram bastante (eu lavo na mão), cerca de 1 1/2 ano. Mas como eu venho comprando faz tempo e nunca compro vários de uma vez só, eu preciso comprar algo novo mais ou menos a cada 6 meses. Quem não tem dificuldade em comprar sutiã tá achando que esse meu post é besteira, mas as meninas peitudas que andam por aí e nunca tiverem um bom sutiã sem alça: corram lá na Linda!

Na verdade, você não precisa ser peituda. O grande lance dos sutiãs daqui (que acho que o Brasil está começando com isso também) é que se tem um tamanho para a largura/circunferência do sutiã e um tamanho para o bojo. Logo, se você tem as costas mais largas e os seios relativamente pequenos, no Brasil, você teria que comprar um sutiã maior (para as costas) e ficar com o bojo folgadinho. Ou comprar o bojo certo e extensores para as costas. Aqui, você compra o tamanho certo para os dois tamanhos, já que pode encontrar sutiãs tamanho 28 (28 polegadas, cerca de 71cm de circunferência) a 56 (142cm), com bojos AA a N. Funciona assim: de sutiã (sem enchimento) você mede a largura das costas, bem na linha da parte de baixo do sutiã. Esse tamanho é a sua largura (exemplo: 76cm = 30in = 30). Depois, você mede na altura dos seios (exemplo: 89cm = 35in). A diferença entre os seios e a largura (nesse caso, 35 – 30 = 5 polegadas) é igual ao tamanho do seu bojo. Diferença <1 polegada = AA, 1 = A, 2 = B, etc. 5 = E. Nesse caso, o seu tamanho seria 30E (mas podendo também provar os tamanho 28F (costas 1 tamanho menor e bojo 1 tamanho maior) ou 32D (costas 1 tamanho maior e bojo 1 tamanho menor). Esses 3 tamanhos tem o mesmo tamanho de bojo. Se é que isso faz sentido…  Voltando à loja…

IMG_20111130_104716A loja fica na 3a avenida, entre ruas 36 e 37. A localização não é especialmente central, mas vale a pena desviar um dia de seus passeios e passar lá. Eu recomendo fazer isso nos primeiros dias da viagem. Além disso, a Linda também tem uma loja online super completa que envia para o Brasil. Não fica a coisa mais barata do mundo comprar via net, por conta do imposto, mas… existe a possibilidade.

O detalhe é que a Linda não é uma loja normal. Você não pode simplesmente aparecer lá e querer ser atendida. Até pode, mas pode ser que elas demorem horas para atender você. Lá funciona por hora marcada, porque elas fazem um fitting, ou seja, uma prova cuidadosa para saber qual o seu tamanho de sutiã, seus gostos e etc. Tente marcar o fitting com cerca de 1 a 2 semanas de antecedência. Mas, se você esqueceu de fazer isso antes de chegar aqui, tente ligar para a loja e marcar uma hora no mesmo dia ou para o dia seguinte. Veja lá no site delas como fazer. Para quem vai pela primeira vez, a prova demora cerca de 30min. Ah, o fitting é de graça e você não é obrigada a comprar nada. Mas é impossível sair de lá sem uma sacolinha 🙂

Nesse vídeo aqui, ela explica como é o processo do fitting.

Vai por mim, se você é peituda e/ou tem dificuldade em achar sutiãs no Brasil, vale a pena!

Como andar de metrô em Nova York (sem entender inglês) – Parte 5: Identificando trens expressos e locais

Nessa série sobre como andar de metrô em Nova York, já explicamos como comprar o Metrocard (parte 1)como entender o mapa do metrô (parte 2)como decidir qual metrô pegar (parte 3) e como entender as placas no metrô (parte 4). Na parte 5, vamos falar um pouco sobre como identificar os trens expressos e locais.

Antes de causar desespero para as pessoas que acham que vão errar, prestenção: pegar o trem errado não faz mal. Vai te atrasar um pouco, mas assim que você notar que está no trem errado, desça na estação seguinte e pegue o trem certo ou pegue um trem voltando para estação que você estava inicialmente e recomece a jornada. Na maioria das estações é possível fazer a transferência de uptowndowntown de graça, só andando pela estação. Se por acaso você descer numa estação em que isso não é possível ( ou seja, você tem que sair da estação, procurar a estação na direção que você quer ir e pagar outra passagem), você pode pagar uma nova passagem OU você pega o mesmo metrô e desce na estação seguinte para fazer transferência sem pagar passagem. Ficou complicado? Então volta lá e leia a parte 2 dessa série.

Então, na parte 2 falamos sobre o mapa e como a coisa mais importante é sempre saber se você quer ir downtown ou uptown. Depois, na parte 3, demos um “passo-a-passo” de como saber qual metrô pegar e em que estação descer. Então, você já fez isso, mas agora quer saber se você pega o trem local ou expresso.

Imagine a seguinte situação (pega o mapa!): você está na Macy’s (rua 34) e quer ir para o seu hotel, na rua 24, entre a 6a e a 7a avenidas. No mapa, você vê que a estação que você quer descer é a da rua 23, dos trens F e M (linha laranja). Daí, você vê que na estação da rua 34, perto da Macy’s, passa a linha laranja. Yay. Mas aí, você vê que passam os trens B, DF e M. Os trens B e D NÃO param na estação da 23. Logo, eles são expressos e você NÃO quer pegá-los.

Agora, imagine essa outra situação: você está na Times Square (rua 42) e quer ir para a Union Square (rua 14). Você vê as estações próximas à Union Square e vê que as linhas amarela (trens N, Q e R), verde (trens 4, 5 e 6) e cinza (trem L) passam na Union Square. Você vê também que a linha amarela também passa na Times Square. Qual trem você deve pegar? Saber se o trem é expresso ou não, nesse caso, não faz muita diferença, porque os trens passam na estação que você quer descer. MAS, se você sabe que o Q é expresso, você sabe que da Times Square para a Union Square, ele para em apenas 1 estação (a 34), logo, ele é bem mais rápido que os demais.

Então, saber se o trem é expresso ou não não é fundamental. Mas, como identificar os trens?

  1. Leia o mapa do metrô: as estações com bolinha preta são estações onde apenas as linhas locais param. Se você está indo para essa estação, os trens que passam ali são trens locais (ou seja, param em todas as estações naquela linha). Se a estação é uma bolinha branca, é uma estação onde trens locais e expressos param. Trens que param apenas em bolinhas brancas são expressos.

    IMG_20130603_125137

    Nessa foto vocês conseguem ver uma plataforma no meio (onde está a lata de lixo) e trilho dos dois lados da plataforma. Nesse caso, a estação era dividida por direção dos trens (downtown, na plataforma em que eu estava quando tirei a foto, e uptown, a plataforma em que estão as pessoas na foto).

  2. Preste atenção às placas na estação: em algumas estações as plataformas aqui são divididas entre trem local ou expresso. Em estações assim (como a 34-Penn Station, para a linha vermelha), antes de pegar a escada para a plataforma, você precisa decidir que trem (expresso? local? tanto faz? – ps: se tanto faz, vá para o expresso) você quer pegar. Vá para a plataforma do respectivo trem e preste atenção em qual lado (qual trilho) está indo uptown ou downton. Em outras estações, como a Times Square ou a Union Square, as plataformas são divididas pela direção do trem, uptown ou downtown. Em estações assim, você primeiro precisa saber a direção em que você está indo (uptown? downtown?). Vá para a plataforma dessa direção. Agora, você precisa saber que trem(ns) você pode pegar e espere por esse(s) trem(ns).

    IMG_20130603_125112

    Na mesma estação que eu mostrei na foto anterior (plataformas divididas por direção do trem), na mesma plataforma passam os trens expressos, de um lado, e locais, do outro. Daí, antes de pegar o trem, preste atenção na placa em cima dos trilhos.

  3. Fale condutês: quando estiver entrando num trem, preste atenção ao que o condutor está falando. Ele SEMPRE diz se é local ou express, e qual vai ser a próxima estação. Se ele disser express, o trem é expresso :).
  4. Pergunte. Aprenda a falar “local” (lôcal) e express (équispréss) e pergunte a qualquer pessoa na estação. Basta dizer local que eles vão entender o que você quer saber e vão dizer para qual lado você deve ir.
  5. Se, por algum motivo, você estiver no Queens e for pegar a linha roxa (trem 7) ou no Bronx e for pegar a linha verde (trem 6): na sinalização na frente e laterais do trem, se o número estiver dentro de um círculo, ele é local. Se estiver num losango, ele é expresso. Mas aí, se você não estiver pegando o 7 para dentro do Queens ou o 6 para dentro do Bronx, não se estresse com isso.

O resumo é: você já tem tanta coisa pra se estressar quando está viajando, que a última coisa que você quer é mais estresse. Em vez de focar em qual trem é expresso ou não, foque em qual trem eu posso pegar? 

Essa série de posts sobre como andar de metrô em NY (sem entender inglês) foi dividida em 5 partes:

Comidas tradicionais em NY: cupcakes

3550211004_4d004dbb70_zOs cupcakes (ou bolinhos, como diz o meu sobrinho) são típicos dos Estados Unidos, como um todo. Em Nova York a moda não é nova, mas se dá principalmente ao seriado Sex and the City. Em alguns episódios da série, a personagem Carrie (Sarah Jessica Parker) apareceu saboreando cupcakes da Magnolia Bakery, aqui em Nova York. Com isso, a Magnolia Bakery ganhou fama e hoje em dia é uma das lojinhas de cupcake mais visitadas da cidade, com 5 lojas espalhadas pela cidade. Se você quer tirar a foto no mesmo lugar que a Carrie comia o cupcake, corre para a fachada da Magnolia no West Village. Se você quer um bom cupcake, a Magnolia não é exatamente o seu lugar ideal.

3550202118_428823387e_z

Dizem as más-línguas que, depois da fama no S&tC, a qualidade dos cupcakes da Magnolia Bakery caiu. Quando chegamos aqui, em 2007, a loja já era MUITO famosa, então não posso dizer se isso é realmente verdade. Mas um dos pontos extremamente negativos da loja é que ela é sempre cheia, com filas quilométricas. Será que vale a pena enfrentar 30-45m de fila por um bolinho?

Na minha opinião, não. Não vale. Já provamos cupcakes de vários lugares e o da Magnolia não é excepcionalmente melhor. Na verdade, acho que os da Billy Bakery são os melhores da cidade. Mas isso vai do gosto de cada um. No fundo, não sou muito fã do bolinho… acho o bolinho sem gosto e a cobertura (icingmuito doce. Mas eu acho que é uma comida tradicional de NY (e dos EUA) que merece ser provada. Os bolinhos em tamanho tradicional custam em média $3-$4. Vale a pena comprar um e dividir com a turma (a não ser que tenha uma formiga no grupo…).

IMG_20121005_183822

Cupcake feito por nós, numa aula na ButterLane

cupcake tradicional tem o bolinho de baunilha (vanilla) ou chocolate, com cobertura (icing ou frosting) de baunilha ou chocolate. Essa cobertura típica é feita com manteiga e açúcar de confeiteiro. Muito doce. Outros bolinhos tradicionais são o de cenoura (carrot cake) ou o red velvet (que é um bolinho com um pouco de chocolate e bastante corante vermelho) com cobertura de cream cheese. Esses são os tradicionais. Mas, hoje em dia você encontra muito mais tipos de bolinhos e coberturas, como banana, nutella, coco, limão, etc.

Se você estiver por aqui, vale a pena prova um bolinho. Mas, se você estiver na Magnolia Bakery, pule o cupcake e prove o creme de banana (banana pudding). Vale MUITO mais a pena! A listinha das melhores lojas de cupcake da cidade:

  • Two Little Hens: 1652 2nd Avenue (2a avenica com rua 86).
  • Butter Lane123 East 7th St. (rua 7, entre avenidas 1 e A). Essa lojinha é considerada a loja de cupcakes para adultos, com sabres tradicionais com um toque moderno. São bem bons mesmo. Ela também oferece aulas de cupcake (2h). Se seu inglês for médio, pode tentar fazer uma aula. Já fizemos e achamos bem divertida! E você leva um horror de cupcake de volta pra casa. Dá uma olhadinha no site deles para ver os preços…
  • Billy’s bakery184 9th Avenue (avenida 9, entre ruas 21 e 22).

Como andar de metrô em Nova York (sem entender inglês) – Parte 4: aprendendo a ler as placas de metrô

Ok, agora você já comprou o seu metrocard e sabe para onde ir. O desafio agora é entender as placas do metrô e saber para onde o trem está indo. As estações de metrô são bem sinalizadas, então se você prestar um pouquinho mais de atenção, tudo fica fácil.

Revisão: já falamos em outro post, mas é bom relembrar. Uptown significa “cidade alta” e downtown, “cidade baixa”. Ou seja, trens indo na direção uptown estão indo para a parte de cima da cidade, para o norte, e trens indo na direção  downtown estão indo para o sul da cidade. Em Manhattan é muito fácil se localizar porque as ruas são numeradas, e elas crescem para o norte. Ou seja: a rua 14 fica ao norte da rua 13 e ao sul da rua 15. Se você está andando na rua e passa pelas ruas 23, 24 e 25, você está indo para o norte da cidade. Se você passou pelas ruas 32, 31 e 30, está indo para o sul. Ok? Então, se você quer ir para uma rua “maior”, você quer ir uptown. Quer ir para uma rua “menor”, downtown.

IMG_20130916_141119

Antes de entrar na estação: que trens passam aqui? Para onde eles vão?

Antes de entrar na estação, sempre leia as placas do metrô. Na maioria dos casos, as estações dão acesso aos trens indo em todas as direções (downtown e uptown). Esse é o exemplo da foto acima. Mesmo sem entender inglês, você é capaz de ler a placa:

  • Union Square Station: a primeira linha tem o nome da estação, nesse caso, a estação 14 street – Union Square.
  • As letras e números coloridos são os trens que passam na estação (aqui, trens L, N, R, Q, 4, 5 e 6).

Se a estação for all directions ou não tiver informação da direção, significa que você pode entrar na estação e pegar aquele trem indo para o norte (uptown) ou sul (downtown).

IMG_20130817_183411

Se a placa diz apenas uma direção (Uptown & The Bronx; Uptown & Queens; Downtown & Brooklyn; Downtown; Uptown), os trens correndo nessa estação passam apenas na direção indicada. Na foto acima, o trem 6 passa na estação (Spring) apenas na direção Uptown & The Bronx, ou seja, vão apenas para o norte dessa estação (essa é a Spring, então os trens vão para as ruas 14, 23, 42, etc.) Se você quer ir para a ponte do Brooklyn (mais ao sul da ilha), você quer ir para o SUL dessa estação, então, você precisa procurar a entrada que diga Downtown, como na foto abaixo.

IMG_20130817_183311

Dentro da estação: para onde eu vou?

Estações que tem apenas uma plataforma (as que são apenas em uma direção, tipo downtown) são mais fáceis de lidar porque você entra e vai para o único lugar, a única plataforma, e pega o trem. Mas em estações, como a Union Square e Times Square, que em que vários trens passam, preste atenção nas placas! Placas acima das escadas informam as linhas de trens que param naquela plataforma e a direção que eles vão.

Dentro da estação: mudanças previstas!

Apesar do sistema de metrô funcionar 24 horas por dia, 7 dias por semana, nos 365 (ou 366) dias do ano, nem todas as linhas de trem funcionam todos os dias/horas. Por isso, leia as placas :). Não precisa se desesperar e sair procurando placas na estação, mas se você vir uma placa, leia. Se o trem tem mudanças previstas (tipo, para de passar tarde da noite ou no final de semana), as placas são bem visíveis. No exemplo abaixo: nessa estação, no final de semana (weekend) o trem R para na plataforma dos trens N e Q; e tarde da noite (late night), o R não passa na estação (use o N ou Q). 

IMG_20130817_185843

Na plataforma: que trem eu pego?

IMG_20130603_125112

Crie o hábito de, sempre que entrar na plataforma, procurar a placa e ler com cuidado. Mesmo que você acha que sabe, todo mundo erra. É um bom hábito, que, mesmo depois de 6 anos morando aqui, eu ainda tenho. A placa diz várias coisas. No exemplo acima, apenas o trem Q para nesse trilho. Do lado esquerdo, você tem as informações para Manhattan e, do lado direito, informações sobre quando o trem chega no Brooklyn. Lado esquerdo –> direção do trem: downtown & Brooklyn; rota do trem: via Broadway Express (ou seja, o trem vai pela Broadway e é expresso). Lado direito –> direção do trem: to Coney Island (Coney Island é a estação final); rota do trem: via Brighton Local all times (vai por Brighton e é local).

Na placa abaixo: os trens que param nesse lado da plataforma são o N e o R. À esquerda: os dois trens estão indo na direção downtown & Brooklyn. Eles vão pela Broadway e são locais (Lcl). No meio: o N vai para Coney Island (Is) via a Ponte Manhattan (Manhattan Bridge).

IMG_20130820_194352

IMG_20130820_194044

Nesse caso, o R é mais complicado, mas vamos quebrar a informação em partes.

  • Local wkdays & eves to Whitehall St.: o R é local nos dias de semana (wkdays = weekdays) e à noite (eves = evenings) para a estação Whitehall (St. = station).
  • Wkends R via Manh Bridge to Bay Rdg-95 St.: no final de semana (wkends = weekends) o R vai para Bay Ridge-95St. (estação no Brooklyn) via a Ponte de Manhattan (Manh Bridge).
  • No late night R service, take N to 36St, Bklyn for R: não há serviço do R tarde da noite (ou seja, o R não passa a partir mais ou menos das 23h ou meia noite). Daí, se você quer o serviço do R no Brooklyn, pegue o N para a estação 36 (no Brooklyn) e troque pelo R lá.

Quebrando a informação você limita o que você precisa entender. Tipo, se a informação é sobre dia de semana e noite e você está nesse horário, leia. Se a informação é sobre o final de semana e são 3 da tarde da segunda-feira, não tem pra que ler. Pode ser muita informação, mas identifique os pontos principais e só leia o que interessa. Não perca tempo com informações extras.

Esse post faz parte de uma série de 5 post sobre como andar de metrô em Nova York:

Parte 1: comprando o Metrocard

Parte 2: entendendo o mapa

Parte 3: decidindo que trem pegar

Parte 4: aprendendo a ler as placas de metrô (esse post)

Parte 5: identificando trens expressos e locais

Comidas tradicionais em NY: o waffle

Waffle com nutella, Wafle&Dinges

Waffle com nutella

Tá bom, tá bom, eu SEI que waffle (lê-se mais ou menos “uÓfôu”) não é tradicional de NY, mas o Wafles & Dinges merece menção honrosa! O Wafles&Dinges é um food truck super conhecido na cidade. Como vocês podem imaginar, eles servem waffles. As massinhas belgas são maravilhosas! Se você passa por um trailerzinho deles, vale a pena para e saborear. Mas, como é relativamente caro, pode ser algo para dividir.

O cardápio é pequeno, afinal, eles servem apenas wafles, doces e salgados, mas pode ser complicado. Vamos tentar ajudar! Até agora, nós só provamos os waffles doces, então não vamos recomendar os salgados apenas porque nunca provamos. Se alguém quiser provar e depois contar aqui o que achou, fique à vontade. O cardápio oferece 2 tipos de waffles doces: o Brussles, mais crocante, e o Liège, mais chewy. Não sei como traduzir chewy. Ele é macio e mais “mastiguento”, meio que colando levemente na boa, mas isso sendo uma coisa positiva… meio que a textura de um profiterole, eu acho.

Voltando nós sempre pegamos o liège, que é delicioso. A massa+1 topping custa $5. A partir daí, cada topping extra custa $1 ou você pode escolher o unlimited toppings por $2. Ou seja: waffle com apenas um topping –> $5; com 2 toppings –> $6; com 3 ou mais toppings –> $7.  As opções de toppings são: doce de leite, fudge de chocolate, nutella, morango, banana, nozes, chantilly e outras coisas. Normalmente eu vou apenas pra nutella, mas deve ser porque sou amarrada :).

Se você está sozinho/não gosta muito de doce/acabou de comer/está sem dinheiro e ainda assim quer provar, eles às vezes servem a versão “espetinho”, que custa $4 e vem com 3 pedacinhos de wafle e uma coberturinha. Se você está ao contrário de tudo acima (:)), você ainda pode acrescentar 1 bola de sorvete pela bagatela de $2.

Como é um trailer, eles não tem um lugar certo na cidade. Você pode procurá-los visitando o site ou o Twitter, para ver onde eles estão. Eu recomendo usar o site.

Se até agora você ainda não ficou com vontade de provar, vamos ver se esse vídeo ajuda 🙂

Compras em Nova York: bolsas e sapatos na DSW

O blog já existe a quase 6 anos e nós raramente falamos sobre compras. Nós estávamos evitando mesmo, porque todo mundo já vem fazer compras em Nova Iorque e só o que tem por aí são blogs falando sobre isso. Nós queríamos focar em outras coisas, como passeios típicos e não típicos, restaurantes, dicas, etc. MAS, o dever blogal nos chama e resolvemos escrever um pouco sobre compras por aqui (afinal, nós fazemos compras).

Muita gente considera Nova York o paraíso das compras. Não sei se isso é verdade, porque eu nunca fui de comprar muita coisa no Brasil e, desde que viemos morar aqui, quase não compramos mais coisas no Brasil. E continuamos sem comprar muita coisa aqui. Talvez a gente tenha se acostumado com o fato de que aqui tem quase de tudo… então, talvez realmente seja o paraíso das compras. Não sei. Também se imagina que quem mora aqui é super consumista. Novamente, isso não é necessariamente verdade. Acho que é verdade para turistas, que inevitavelmente compram bastante aqui. Mas não para moradores da cidade. Não compramos mais do que se compra em outros lugares.

Mas como muita gente turista aqui e quer saber os melhores lugares para comprar, vamos tentar dar umas dicas de lugares onde costumamos fazer nossas compras. E hoje vamos falar de bolsas e sapatos.

Claro que existem centenas de lojas de bolsas e sapatos por aqui e essa recomendação não quer dizer que é o único lugar da cidade que você deve ir para comprar. É apenas uma dica de um dos meus lugares go-to, um dos lugares que eu vou quando preciso comprar uma bolsa ou sapatos novos. Sempre passo na DSW (Designer Shoe Warehouse).

IMG_20121027_120915

DSW na Union Square

Existem duas DSW em Manhattan (e uma no Brooklyn), uma na rua 34 com a 7a avenida (pertinho da Macy’s) e uma na Union Square. Eu sempre vou na da Union Square. Acho completa o suficiente e nunca é muito cheia. Eu não me importo muito com marcas, então não sei dizer ao certo se as marcas são famosas e se estão baratas… mas eu gosto de sapatos e bolsas e é lá que vou quando preciso de sapatos novos para a estação que vai começar ou para u evento social.

Recentemente fui a um casamento na praia e precisava de uma sapatilha de festa, coisa que, devido à minha vida social extremamente (in)ativa, eu não tinha. Daí, fui na DSW e comprei flats prateadas por $40. Ano passado eu precisava de uma bolsa maior para levar para a faculdade, um que coubesse o laptop, cadernos, várias folhas soltas e meu almoço, lanches e jantar. Passei lá e comprei um bolsa fashion por $35. Uma das grandes vantagens para mim, além da localização, é que você pode comprar na DSW online e, se não gostar, devolver na loja. Super prático.

IMG_20121027_120939

DSW – Union Square

A maior variedade da DSW (da Union Square, pelo menos) são sapatos femininos, seguidos por bolsas, sapatos masculinos e sapatos infantis. Nunca compramos sapatos masculinos ou para crianças lá, mas sei que tem.

Se você ficou curios@ para saber o que tem por lá, dá uma namoradinha no site deles (http://www.dsw.com). Além das marcas normais (7 for all mankind, Anne Klein, Calvin Klein, BCBG, Betsey Johnson, Bruno Magli, Converse, Nine West, Keneth Cole Reaction, etc.), eles também vendem as marcas de luxo (Gucci, Prada, Dolce & Gabana, Fendi, Dona Karan, Jimmy Choo, etc.). Essas são as mais caras da loja, mas ainda assim, muito mais baratas do que em outros lugares. Vale a pena lembrar que é uma warehouse, um armazém… basicamente, é um outlet, que vende as peças de coleções passadas. Mas… tem coisas que não saem de moda nunca. Adoro comprar sapatos tipo pump, botas e sapatilhas por lá.

Para as que adoram comprinhas, vale a pena visitar!

Endereços:

  • Midtown: 213 W 34th street (rua 34 com 7a avenida)
  • Union Square: 40 E 14th street (rua 14 com University Pl, em frente à Union Square)