Resultado do sorteio

Saiu!!! O resultado do sorteio saiu!!! 🙂 Estou fazendo tudo pelo celular, então os prints não são muito bons, mas os sorteados foram:

  

  • Em primeiro lugar, a Julyane, que ganhou um ensaio fotográfico!
  • Em segundo lugar, com 20% de desconto num ensaio com a Marcella, a Bia.
  • Em terceiro lugar, também com 20% de desconto, a Marjorie!

  
Gente, mandei email pra vcs. Entrem em contato comigo urgente, ok?

Obrigada a todos que participaram. E fiquem de olho no site. Em breve teremos mais promoções!

Anúncios

Mandou email pra gente e não recebeu resposta?

Nota

Oi gente,

infelizmente só descobrimos hoje que estávamos com um probleminha nos emails do blog. Se você mandou um email pra gente (thaisa ou daniel@bigapplecomrapadura.com) e não recebeu resposta, mil desculpas! Por favor, mande o email novamente que agora tudo voltou à programação normal.

Resultado da promoção Tour na Big Apple

Ontem foi o dia combinado com os ganhadores da promoção Tour na Big Apple. Apesar deles terem sido os sorteados, eu acho que eu quem tirei a sorte grande! O Fábio e a Priscila foram muito legais! Eu adorei o passeio! E eles ainda são uns fofos e me trouxeram uma lembrancinha de Floripa! ❤

Figura do Boi-de-Mamão

Figura do Boi-de-Mamão

O dia estava lindo!!! Não poderíamos ter escolhido um dia melhor! Planejamos um passeio começando pelo MoMA, seguindo para a escultura Love, um pedacinho da 5a avenida, passeio pelo Central Park, terminando no Strawberry Fields e o prédio Dakota. De lá, descemos pela Central Park West, passamos pelo Columbus Circle e terminamos o passeio onde começamos.

IMG_20130918_112156

Fonte Bethesda – Central Park

IMG_20130918_114031

Mosaico no Strawberry fields – Central Park

Novamente, obrigada Priscila e Fábio, pelo passeio maravilhoso!

O que é o BigApple com Rapadura?

desabafo mode #on

Nos últimos meses temos recebido vários e-mails e comentários (1 por dia) nos pedindo ajuda para morar nos EUA. Esses e-mails variam de “como é”, “como vocês fizeram”, “o que preciso” (esses são raros) a “vou como turista e quero ficar ai, preciso de um emprego, você pode ajudar?” e “se eu for para ai e casar com um americano, eu ganho o green card?”. Esses e-mails nos entristecem, porque vemos o desespero das pessoas querendo sair do Brasil e o desconhecimento dessas pessoas em como é a vida de imigrantes ilegais nos EUA. Já escrevi em alguns posts e em vários comentários como essa vida é sofrida e não vale a pena. Mas, nesse post, não quero entrar nessa discussão. Quero, aqui, explicar o que é o nosso blog.

Começamos o Rapadura em 2007, quando nos mudamos para os EUA. Durante um ano ou mais, o blog era no http://thaisamsl.blogspot.com/ (que, aliás, ainda funciona e encaminha pro Rapadura). O objetivo maior do blog era (e ainda é!) a comunicação com nossos amigos e parentes. No dia a dia, conseguimos conversar com nossas mães e amigos mais próximos sobre tudo que vivemos aqui, mas outros parentes e amigos gostam de saber como estamos e o que temos feito de bom por aqui. O blog é para isso: contar nossas “aventuras” a nossos queridos.

Com o passar do tempo, várias pessoas foram entrando em contato com dúvidas sobre NY. Já que moramos aqui, achamos legal ajudar as pessoas. Então, sei que ultimamente os posts tem focado muito em dicas sobre a cidade e tal, mas esses posts são feitos geralmente em resposta a alguns comentários ou porque fizemos algo legal que achamos que as pessoas que visitam a cidade poderiam gostar de fazer. Ainda assim, sempre encaixamos posts sobre a gente.

Explicado isto, quero esclarecer mais dois pontos:

  1. Não ganhamos NADA por fazer esse blog. Na verdade, gastamos tempo e dinheiro mantendo. Por falta de tempo, o blog é atualizado lentamente, cerca de 1 post/mês nas épocas mais apertadas.
  2. O blog é feito pelo prazer de escrever, contar curiosidades sobre NY e dicas de passeios. Não é um blog “profissional”, no sentido de que, novamente, o blog não é nosso “emprego”. É nossa diversão.

Isso tudo foi para dizer o seguinte: eu me acho no direito de me expressar nesse blog. Posso ser meio bruta (é meu jeito, não é exatamente intencional), mas, afinal, é meu blog e acho que tenho liberdade de expressão. Apesar disso, eu tento não ofender as pessoas. Daí, tem gente que vem aqui non blog, “usa” minhas informações, meu esforço, e vem me xingar? Sim, literalmente xingar. Tem gente reclamando dos posts (o que, se é uma crítica construtiva, eu recebo bem!), reclamando do meu jeito de escrever (hein?) e me xingando de feia pra baixo.

Ó, gente, cá entre nós, eu realmente não preciso disso. Fico super triste/chateada quando abro minha caixa de e-mails e vejo um novo comentário pro blog. Quando abro, vem um comentário me xingando? O que passa na cabeça das pessoas? Não quero que fiquem beijando meus pés, mas eu acho que se você não gosta do que eu faço, não leia meu blog. Não é como se meu blog fosse leitura obrigatória para ninguém (ou melhor, talvez seja leitura obrigatória para minha mãe, mas ela não me xinga :)). A pessoa se dá ao trabalho de chegar até aqui, se registrar para enviar o comentário e, bum, xinga? :/

Por conta disso, já pensei várias vezes em bloquear comentários do blog. Já coloquei que eu preciso aprovar os comentários (e sim, o blog é meu, então eu bloqueio comentários ofensivos). Se continuar assim, vou bloquear comentários no blog. Porque quando  recebo essas coisas, minha vontade é de fechar o blog e voltar ao meu blog sobre minha vida, para meus entes queridos.

Tá f***, hein?

desabafo mode #off

Brasileiros nos EUA: o que fazer para morar nos EUA?

Já recebemos vários e-mails/comentários nos perguntando como viemos parar aqui e qual a melhor estratégia a se seguir para vir parar aqui também. Recomendo 2 coisas:

(1) estude muito no Brasil e faça um curso de inglês. Aprenda mais que o básico. Saiba o suficiente para manter um diálogo na sua área. Envie seu currículo para empresas na sua área e torça.

(2) estude muito no Brasil e faça um curso de inglês. Aprenda mais que o básico. Saiba o suficiente para manter um diálogo na sua área. Procure cursos de pós-graduação na sua área e se inscreva no processo seletivo das Universidades, por você mesmo, entrando em contato com os professores que você queira trabalhar, ou através de alguém do Brasil (seus atuais professores/orientadores) ou através da Capes/CNPq.

A vida de imigrantes ilegais aqui é muito sofrida, e toda a coisa boa que vocês escutam/veem sobre os EUA NÃO é verdade para ilegais. Ilegais moram em casas minúsculas, dividindo com outras pessoas e às vezes, outras famílias. Vivem com medo da polícia e deportação.

Planos de saúde: Nos EUA não existe serviço público de saúde. Tudo aqui é privado. Imigrantes ilegais (isto é, pessoas sem visto ou com visto de turista, mas que trabalham) não tem direito a plano de saúde (ou qualquer serviço básico). Sem plano de saúde você tem que pagar pela consulta médica, que custa cerca de $1000. Sem consulta médica, você não consegue prescrição de medicamentos. Sem medicamentos, você não se cura de sua doença. Imagine algo besta, como um corte, mas que exige antibióticos. Ou queimaduras. Ou uma fratura no braço. Ou contraceptivo. Ou medicação para pressão alta. Medicamentos com prescrição são caríssimos (mínimo de $100, já tomei medicamentos bestas por mais de $400 – que meu plano cobriu.). Se você não tem plano de saúde, como faz?

Moradia: imigrantes ilegais não podem alugar casas/quartos. Nada com contrato. Daí, você precisa de outro imigrante legal para alugar seu apto para você. Isso acontece com pessoas que tem famílias aqui. Quem não tem família, se submete a alugar casas de outras pessoas, normalmente dividindo casas com outras pessoas ou mesmo outras famílias.

Conta bancária: não pode abrir. Tem que ficar com o dinheiro que você ganha guardado embaixo do colchão.

Compras: sem conta bancária você não pode ter cartão de crédito. Sem cartão de crédito, você só pode comprar coisas a vista. Vai ser difícil juntar $1000 p/ comprar uma TV.

Escolas: imigrantes ilegais com menos de 18 anos (acho) podem estudar, mas é uma situação bem ruim, ter que chegar na escola, matricular vc/seu filho e não poder dar os dados pessoais da pessoa responsável.

Empregos: não importa a sua qualificação, você é ilegal. Empresas sérias não contratam imigrantes ilegais. Normalmente as únicas empresas sérias que contratam ilegais são os restaurantes. Nesse caso, ilegais trabalham como lavadores de prato, ASG, pessoas que limpam as mesas, ou entregadores. Os salários são mínimos e não são o suficiente para sustentar uma família dignamente. Além disso, sem leis trabalhistas, esses empregados trabalham >12h por dia, 7 dias por semana, sem direito a férias.

Aprendendo inglês: por trabalharem MUITO, imigrantes ilegais tem pouco (nenhum) tempo para estudar. Os empregos normalmente não exigem que você fale inglês e as pessoas com quem você eventualmente faz amizade são pessoas que estão na mesma situação que você. Isso tudo faz com que seja difícil para ilegais aprenderem inglês. Não é impossível, mas é bem difícil.

Saudades do Brasil: uma vez ilegal no país, quando você saí, não pode mais voltar. Então, ou segura a saudade do Brasil, ou perde a chance de, quem sabe um dia, vir legalmente para cá.

Resumo: nós ABSOLUTAMENTE não recomendamos vinda de imigrantes ilegais para cá.  Nós não somos ilegais e não conhecemos de perto imigrantes ilegais. Então, por favor, não nos peçam ajuda para isso.

Bronx Zoo – NY com crianças

update: atualizamos esse post em setembro de 2014.

Como não temos filhos, quase não temos dicas de passeios em NY com crianças. Mas, uma das poucas dicas que temos é uma ida ao zoológico do Bronx, o Bronx Zoo.

As crianças adoram o aquário no Bronx Zoo

A localização é meio ruim, porque fica (claro) no Bronx, onde turistas quase não vão. Mas o único problema é porque é meio longe, porque, na verdade, chegar lá é super fácil. A estação de metrô é bem perto e você já consegue ver um pouco do zoológico e sabe para onde ir. Além disso, em dias de semana no verão, os summer camps estão por lá, então basicamente é seguir as filas com centenas de crianças.

Eu não sou muito fã de zoológicos, mas acho o zoo do Bronx ótimo, porque é uma coisa meio “floresta-na-cidade”. Acho meio inesperado ter um zoo super legal no meio da cidade (bom, não no MEIO, mas… enfim, você entendeu). Outra coisa legal é que, diferente do Museu de História Natural, o Bronx Zoo tem um mapa fantástico! É super fácil de ler o mapa e se localizar, saber que ruas pegar, etc. Acho que eles fizeram um mapa super fácil, para que até as crianças saibam ler e seguir.

Nós poderíamos dar uma lista de animais que o zoo tem, mas não acho que isso faz sentido. Mas, nossas recomendações/dicas são:

  1. Leve uma comidinha legal. A maioria dos zoológicos dos EUA só tem comida ruim. Se você não quer que seu filho/você passe o dia comendo porcaria (sorvete, algodão doce, hot dog, etc.), passe num mercadinho antes de ir e leve umas barrinhas de cereal, frutas picadas, banana, etc. Lanchinhos para que vocês segurem mais a fome ao longo do dia.
  2. Planejem um dia de passeio. O zoo não é gigantesco, mas é bem grande. Se você quiser ver tudo ou tudo que quiser, sem pressa, planeje passar um dia inteiro por lá. Chegue cedo e fique até fechar (ou perto), já que fecha cedo (5 da tarde).
  3. Leve água. Ou compre antes de entrar. Dentro do zoo a garrafinha custa $3, e fora, $1. Ou leve uma garrafa e enche nos (poucos) bebedouros do zoo.
  4. Veja o show de focas e leões-marinhos. Nós não vimos, mas parece ser legal.
  5. Vá leve. Não leve mochila pesada. Você vai andar muito. O dia de passeio é super cansativo.
  6. Respeite os animais. Evite tirar fotos com flash na cara dos animais. Não seja babaca insensível.
  7. Respeite as regras. Jogue lixo no lixo, não dê comida aos animais. Eu não deveria precisar dizer isso, mas… fica a dica.
  8. Vá ao Children’s Zoo.  Nós não visitamos esse, mas é uma parte do zoológico especial para as crianças, que podem interagir com animais e pequenas atrações. Se você está com crianças, de qualquer idade, não deixe de visitar!

O que vimos e recomendamos: a exposição de Madagascar (se ainda estiver lá), urso polar, leões, red panda, e os tigres.

Pode até parecer que a entrada é cara, mas não é. No último zoológico que fomos, na Califórnia, a entrada era $40 por adulto (em 2012. Conferi agora e está $46, em 2014). Ouch. No Bronx Zoo você paga a bagatela de $12 $12.95/crianças 3-12 anos, $17 $16.95/crianças >12 anos e adultos <65 anos, e $15 $14.95 para idosos >65 anos. Esses são os valores da entrada. Dentro do zoo, várias atrações custam por fora ($5 cada), tipo o monorail (passeio de bondinho por quase todo o zoo), carrossel, jardim das borboletas, zoológico das crianças etc. Outra opções é comprar o total experience ticket, que são entradas que já incluem todas essas coisas ($20 $23.95/crianças, $30 $33.95/adultos, $25 $23.95/idosos). Se você puder pagar, recomendo comprar o total experience, mas, se quiser economizar um pouco, vale a pena ir ao zoo com a entrada básica mesmo. Já é diversão garantida!

Novamente, enfatizamos que esse é um ÓTIMO passeio com crianças!

Como chegar lá (site oficial)

Como o Bronx Zoo fica longe das atrações turística mais populares, algumas pessoas tem receio em se aventurar até lá. Mas aqui está um passo a passo de como chegar ao Bronx Zoo. Para não arriscar se perder/esquecer o caminho, imprima as direções do GoogleMaps.

Uma opção (que nunca usamos) é pegar o ônibus expresso, o BxM11. Ele passa na avenida Madison e para nas ruas 29, 47, 63 e 99 e depois vai expresso até a entrada do zoológico. A parada do zoo é a primeira depois da 99. Essa opção pode ser ruim porque ela só passa a cada 30min, das 6:45 até as 14:40 (o ônibus das 14:40 chega ao Zoo às 15:30, então a viagem é longa). Para voltar, pegue o mesmo BxM11, no mesmo lugar que você desceu, mas ele volta pela 5a avenida (e não Madison) e para nas ruas 98 (com 5a ave), 51 (com 5 ave) e 23 (com Broadway). Também a cada 30min, ele passa nessa direção das 11:23 às  17:25, chegando em Manhattan (na rua 23) das 12:17 (ônibus das 11:23) às 18:19 (último ônibus, das 17:25). Aqui o folder com as informações dessa linha de ônibus.

ATENÇÃO!!! O sistema de transporte público em NY tem um horário para os dias de semana e outro horário para feriados e final de semana. As informações que dei acima são para dias de semana. Se você vai ao Zoo num feriado ou final de semana, confira os detalhes no folder.

ATENÇÃO 2!!! Preste atenção no folder! O ônibus BxM11 funciona, saindo de Manhattan, das 6:45 até às 00:15, mas ele para no Bronx Zoo apenas das 7:30 (ônibus saindo de da rua 29 com Madison Ave às 6:45) às 15:30 (saindo da rua 29 com Madison ave às 14:40).

Outra opção (que nós sempre usamos) é ir de metrô. Pegue a linha 5 OU a linha 2 na direção uptown e desça na estação East Tremont Ave/West Farms Square. Daí, siga na direção do trem até a entrada do zoológico.